• ti.governanca@trt11.jus.br
  • 92 3621-7474

TCU - Fiscalização sobre a LGPD

 

 

O Tribunal de Contas da União realizou auditoria para avaliar a adequação das organizações públicas federais à Lei 13.709/2018 – Lei Geral de Proteção de Dados, durante o mês de março de 2021.
A corte de contas determinou ampla divulgação da auditoria no âmbito do Egrégio TRT11, incluindo os contatos dos seus auditores responsáveis, para quaisquer informações ou esclarecimentos com vistas à transparência.

Contatos da equipe de auditoria do TCU:
Auditor Federal de Controle Exerno - Ricardo Akl
Auditor Federal de Controle Exerno - Sylvio Xavier
e-mail da auditoria: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Documentos enviados ao TCU, solicitados na auditoria

 

TRT11 ocupa o 3° lugar entre órgãos de médio porte em Tecnologia da Informação

TRT11 ocupa o 3° lugar entre órgãos de médio porte em Tecnologia da Informação

 

Uma pesquisa sobre uso da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) nos tribunais e conselhos de Justiça, feita pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), aponta que o Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região - Amazonas e Roraima (TRT11) está em terceiro lugar entre os 30 órgãos de médio porte do Poder Judiciário nacional.

Ao todo, 92 órgãos do judiciário participaram da pesquisa, respondendo um questionário sobre Governança, Gestão e Infraestrutura de TIC. Todos os tribunais e Conselhos responderam, à exceção do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselhos Superior da Justiça do Trabalho (CSJT).

O levantamento de informações feito junto aos tribunais tem por base a Resolução CNJ 211, de 2015, que instituiu a Estratégia Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação do poder Judiciário, válida para o período 2015/2020.

O desempenho da área de tecnologia de informação e comunicação de cada um dos tribunais foi avaliado nas seguintes categorias: “baixa, satisfatória, aprimorada” ou “excelência”.

Melhoria da qualidade

A pesquisa do CNJ demonstrou melhoria na gestão tecnológica de todo o Poder Judiciário. De acordo com o CNJ, em 2017 não há mais nenhum tribunal que se enquadre na categoria da pesquisa de baixo desenvolvimento tecnológico. Em 2016, havia quinze órgãos nessa condição.

Na mesma pesquisa realizada em 2016, o TRT11 ocupava o sétimo lugar entre os órgãos de médio porte, estava em quarto lugar entre os Tribunais do Trabalho e em 14° na classificação geral (entre 92 órgãos avaliados). Além de ter subido quatro lugares em um ano entre os de mesmo porte, a Justiça do Trabalho do Amazonas e Roraima agora ocupa o terceiro lugar entre os 24 regionais trabalhistas, e o sétimo lugar entre os 92 órgãos do judiciário, tendo sido avaliado como excelente na categoria 'sistemas, integração e nivelamento'.

535Fonte: CNJ Fonte: CNJ 
Para o diretor da Secretaria Tecnologia da Informação e Comunicações do TRT11, André Fabiano Santos Pereira, o resultado da pesquisa sobre TIC reflete o árduo trabalho desenvolvido pelo TRT11. "O TRT 11 tem investido fortemente em seu quadro de servidores especializados em Tecnologia da Informação, tanto em quantidade quanto em qualificação. Como resultado, estamos colhendo grandes frutos com enorme entusiasmo, como neste caso. Dessa maneira, temos contribuído para que nosso Regional se torne, gradativamente, uma referência nacional ao mesmo tempo que sensíveis melhorias na qualidade da prestação jurisdicional se fazem percebidas no dia a dia local", afirmou.

536

Os resultados obtidos no levantamento do CNJ também deverão permitir o compartilhamento de informações entre os órgãos e as áreas de TIC do Poder Judiciário.

Acesse AQUI ao resultado completo do Questionário de Governança, Gestão e Infraestrutura de TIC 2017.

Rede Wireless

 

wifi

 

Implantada rede wireless no prédio do Fórum trabalhista de Manaus. Com sinal aberto, ela  permite o acesso a internet através de tablets, smartphones e notebooks. A previsão para instalação no prédio sede é Novembro/2014.